Ovócito

pesquisar

 
Sexta-feira, 07 / 06 / 13

Acidentes no 1º ano de vida... Como preveni-los? (parte II)

[continuação da publicação anterior]

 

 

 

 

As queimaduras podem resultar de líquidos quentes, tais como a água do banho, o biberão ou a sopa. A corrente eléctrica pode também ser causa de queimaduras graves. E, claro, a exposição prolongada e desprotegida ao sol. Deste modo, torna-se fundamental:


- Verificar a temperatura da água antes de iniciar o banho (usar o dorso da mão ou cotovelo; existem termómetros próprios para o efeito)

- Colocar primeiro a água fria e depois ir acrescentando a água quente

- Não deixar líquidos quentes, como a sopa ao alcance do bebé

- Colocar objectos quentes como velas acesas e ferro aquecido em lugares altos

- Colocar tampas de plástico nas tomadas eléctricas

- Manter o bebé afastado de mesas com toalhas compridas

- Não deixar o bebé em exposição prolongada ao sol e quando exposto usar protector solar com factor elevado, t-shirt de cor clara, chapéu e óculos de sol 

- Não deixar a criança dentro do carro estacionado, principalmente no Verão

- Não permitir que a criança brinque com aparelhos eléctricos.


 

As feridas podem ser frequentes no primeiro ano de vida, principalmente causadas por objectos pontiagudos, mordeduras de animais domésticos e picadas de insecto, felizmente podem ser prevenidas tendo em consideração as seguintes medidas:

 

- Afastar objectos pontiagudos e afiados do bebé e nunca usá-los como brinquedos

- Dar ao bebé brinquedos que sejam lisos, arredondados, feitos de madeira ou plástico

- Não usar louça quebrável e não permitir que o bebé se alimente sozinho com o garfo

- Proteger o bebé dos animais domésticos

- Aplicar repelente para insectos no carrinho de bebé e roupas do mesmo, tendo em atenção de não fazê-lo em áreas que o bebé possa levar à boca

 

 

As intoxicações mais frequentes ocorrem pela ingestão de medicamentos ao alcance da criança, por produtos de limpeza e bebidas alcoólicas. As medidas preventivas consistem em:


- Manter os medicamentos, pesticidas, insecticidas, artigos de limpeza e outros fora do alcance da criança, protegendo-os num armário fechado à chave que se deve esconder, pois a criança poderá ser capaz de o abrir

- Manter os produtos fechados em recipientes com tampa de segurança 

- Ter em casa a quantidade mínima de produtos tóxicos e medicamentos

 

Ponha-se de joelhos, ao nível do bebé, olhe para todos os lados, para debaixo dos móveis... E tente descobrir outros potenciais perigos para o seu filho!


publicado por Ovócito às 08:12
Quarta-feira, 05 / 06 / 13

Acidentes no 1º ano de vida... Como preveni-los? (parte I)

No primeiro ano de vida o desenvolvimento físico do bebé é rápido. À medida que os dias passam surgem os primeiros movimentos, começa a agarrar os objectos, a virar-se, a se sentar, a gatinhar, a andar... Estando então sujeito a alguns perigos!

Os acidentes infantis estão entre as cinco principais causas de morte das crianças. Por outro lado, podem deixar sequelas físicas ou psicológicas, comprometendo o futuro da criança.

É importante ter em conta que este tipo de problemas não acontece só aos outros, logo é necessário estar atento aos riscos e evitá-los. Mas não quer isto dizer que se vá fechar a criança numa redoma, pois ela precisa de contactar com o ambiente e criar os seus próprios mecanismos de defesa!

 

 

Os acidentes mais comuns no primeiro ano de vida são as quedas, asfixias, afogamentos, acidentes de viação, choques eléctricos, intoxicações, queimaduras e outras feridas. 

 

 

Relativamente à prevenção das quedas, podem e devem ser tomadas as seguintes medidas:

 

- Elevar sempre as grades do berço 

- Nunca deixar o bebé sobre uma superfície alta sem vigilância, até mesmo os mais pequenos (é preferível colocá-los no chão)

- Não deixar o bebé sozinho nos cadeirões e sofás

- Evitar usar andarilhos (não têm qualquer interesse para o desenvolvimento do bebé e são muitas vezes causadores de acidentes)

- Proteger as escadas, nos dois extremos com grades, em que o espaço entre elas seja inferior à cabeça do bebé

- Utilizar sapatos seguros (que não escorreguem)

- Proteger varandas e janelas de fácil acesso com redes mais estreitas e que não permitam que o bebé trepe.

 

 

A asfixia pode ser provocada por aspiração brônquica de objectos e/ou alimentos, estrangulamento ou afogamento. E de modo a preveni-la é importante:

 

 

- Manter pequenos objectos como moedas, clipes, pregos, agulhas, anéis fora do alcance da criança

- Manter sacos de plástico fora do alcance do bebé

- Colocar o bebé a domir de barriga para cima         

- Não dormir com o bebé na mesma cama

- Não prender a chupeta com o fio à volta do pescoço do bebé

- Ter em atenção o uso de brincos, colares e pulseiras 

- Retirar o babete e/ou gorro antes de dormir

- Nunca deixar o bebé sozinho na banheira (mesmo com pouca água)

- Escolher brinquedos grandes, resistentes e sem pequenas peças soltas

- Obedecer às normas de segurança dos brinquedos (adequados à idade) 

- Não dar o biberão ao bebé deitado ou deixá-lo sozinho com ele

- Regular o orifício da tetina de modo que o bebé mame sem dificuldade

- Não deitar o bebé de barriga para cima logo após a mamada sem eructar (pode bolsar e engasgar-se)

Cortar os alimentos em pedaços pequenos 

- Limpar os alimentos de todas as espinhas e caroços antes de os dar à criança

 

 

De modo a prevenir os acidentes de viação:

 

- Transportar o bebé em cadeira adequada e com cintos de segurança

- Não colocar o bebé sobre o banco do carro, no colo ou na alcofa

- Não colocar o carrinho do bebé atrás de um carro estacionado

- Não deixar a criança gatinhar ou andar atrás de um carro estacionado

 

 

 

[dado a vastidão do tema, o mesmo será abordado em duas publicações distintas]


publicado por Ovócito às 17:41
Quinta-feira, 23 / 05 / 13

Ovócito

     Este blog tem como objectivo transmitir, em especial às (futuras) mamãs, e ao público em geral, conceitos básicos de Pediatria e cuidados de Enfermagem para a saúde e bem-estar das crianças. 

     

     Esperamos agradar e ajudar de alguma forma a acabar com dúvidas e mitos sobre este vasto tema.

 

     Agora, devem estar a perguntar o porquê do nome "Ovócito", pois é! Porque tudo começa com a ovogénese, o processo biológico da formação das células reprodutoras femininas.

 

     Este processo tem início na vida intra-uterina, continuando de forma cíclica durante durante a puberdade (ciclo menstrual) e terminando na menopausa.

 

     A ovogénese passa por três fases: (1) o período germinativo, (2) o período de crescimento e (3) o período de maturação. Neste período, são formados os ovócitos (I e II) que se fecundarem passam a óvulos e, caso contrário, são expulsos pela mentruação. 

 

publicado por Ovócito às 14:49
Terça-feira, 21 / 05 / 13

Amamentar após os 12 meses de idade


A OMS recomenda que até aos seis meses de idade, a criança seja alimentada com leite materno exclusivamente A partir desta idade todas as crianças devem iniciar uma alimentação diversificada e manter o aleitamento materno pelo menos até completarem os dois anos de idade.

Na nossa cultura algumas pessoas ficam desconfortáveis com o facto de uma criança ser amamentada e, infelizmente, este preconceito parece aumentar à medida que a criança cresce. Esta situação provavelmente está relacionada com o facto da mama ter uma conotação sexual.

Obviamente que a decisão de continuar a amamentar, para além dos doze meses, é pessoal! Contudo, aqui ficam algumas boas razões para continuar:


 

- fortalece a ligação mãe-filho

- prático e conveniente (o leite está sempre pronto a qualquer hora e lugar; não há necessidade de andar com bolachas, iogurtes, fruta e/ou outros snacks sempre que sair de casa)

- acalma e consola após uma situação traumática (seja a administração de uma vacina, uma queda, um susto...)

- contém nutrientes que continuam a ser importantes para a dieta da criança

- previne alergias e reforça o sistema imunitário da criança

- previne a desidratação em caso de doença (as crianças quando ficam doentes normalmente perdem o apetite, mas raramente recusam ser amamentadas)

- ecológico (não há utensílios para lavar, menor produção de embalagens) 


 

Deste modo, o que será então prioritário para as (futuras) mães: A saúde e o bem-estar do seu filho ou uma sociedade sem informação!?



 


 


publicado por Ovócito às 17:20
Este blog tem como objectivo transmitir, em especial às (futuras) mamãs, e ao público em geral, conceitos básicos de Pediatria e cuidados de Enfermagem para a saúde e bem-estar das crianças.

mais sobre mim

Junho 2013

D
S
T
Q
Q
S
S
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

arquivos

2013

subscrever feeds

blogs SAPO


Universidade de Aveiro