A OMS recomenda que até aos seis meses de idade, a criança seja alimentada com leite materno exclusivamente A partir desta idade todas as crianças devem iniciar uma alimentação diversificada e manter o aleitamento materno pelo menos até completarem os dois anos de idade.

Na nossa cultura algumas pessoas ficam desconfortáveis com o facto de uma criança ser amamentada e, infelizmente, este preconceito parece aumentar à medida que a criança cresce. Esta situação provavelmente está relacionada com o facto da mama ter uma conotação sexual.

Obviamente que a decisão de continuar a amamentar, para além dos doze meses, é pessoal! Contudo, aqui ficam algumas boas razões para continuar:


 

- fortalece a ligação mãe-filho

- prático e conveniente (o leite está sempre pronto a qualquer hora e lugar; não há necessidade de andar com bolachas, iogurtes, fruta e/ou outros snacks sempre que sair de casa)

- acalma e consola após uma situação traumática (seja a administração de uma vacina, uma queda, um susto...)

- contém nutrientes que continuam a ser importantes para a dieta da criança

- previne alergias e reforça o sistema imunitário da criança

- previne a desidratação em caso de doença (as crianças quando ficam doentes normalmente perdem o apetite, mas raramente recusam ser amamentadas)

- ecológico (não há utensílios para lavar, menor produção de embalagens) 


 

Deste modo, o que será então prioritário para as (futuras) mães: A saúde e o bem-estar do seu filho ou uma sociedade sem informação!?



 


 


publicado por Ovócito às 17:20